Espiritos do Luar é baseado nas histórias e lendas das tribos Cherokee, Wappo e Karok. Os nomes são inventados e a história em si é ficcionada.
Segunda-feira, 1 de Novembro de 2010

Midnight Howl - Cap 25

Não sei quanto tempo fiquei na falésia, a chorar para mim mesmo e a ver a lua descer lentamente em direcção ao mar. Acabei por voltar á minha forma humana e desci da falésia. Atravessei a praia e fui para casa. Quando cheguei lá, parei em frente ao alpendre observando a pequena casa vermelha que tantas boas e más recordações me trazia. Sabia que Neela estava lá dentro á minha espera, conseguia ouvir o seu coração a bater calmamente, decerto que já tinha adormecido.

Sabia que assim que entrasse o choque de não ouvir o meu pai seria ainda pior do que só saber que ele já não estava lá. Respirei fundo e entrei. A casa estava igual, pequena como sempre, e acolhedora. Andei até á sala e encontrei Neela a dormir no sofá, com uma manta por cima. Senti-me mal por a ter deixado sozinha, tanto tempo á minha espera, sem saber se estava bem ou mal... Peguei gentilmente nela e levei-a para o meu quarto, pousando-a na cama e cobrindo-a com os lençóis. Sentei-me ao seu lado, no chão e fiquei a vê-la enquanto dormia profundamente. Sabia que quando acordasse me iria perguntar se estava bem mas também sabia que se eu não quisesse falar ela não iria insistir. Era o que gostava mais nela. Trepei para a cama, ajeitando o meu corpo ao dela e acabei por adormecer, sonhando com nada.

 

De manhã, senti Neela a acordar ao meu lado mas não me quis mexer. Estava ainda muito cansado, sem ter descansado muito no dia anterior. A viagem para La Push já é bastante esgotante, quanto mais ficar metade da noite acordado a chorar a morte de um pai. Ela sabia que estava acordado, pois encostou-se a mim e deu-me um beijo na bochecha, como que a reconfortar-me, no entanto nada disse.

Abracei-a mais contra mim, escondendo a minha cara no seu cabelo e assim ficámos durante um bocado. Já tinha perdido a minha mãe, agora o meu pai, não a ia perder a ela. Sabia que a morte do meu pai tinha sido uma espécie de aviso ou de provocação, tinham-no morto por alguma razão e ia descobrir o porquê.

(...)

Já eram duas da tarde e estava com Neela em casa da Emily e do Sam com o resto da alcateia a almoçar. Pela primeira vez desde que era lobo, não tinha fome. Comi menos que Neela e sentia-me satisfeito.

- Jake, não podes deixar de comer. - disse Emily.

- Mas eu não tenho fome. - respondi.

- Ok... mas espero que ganhes apetite, pensei que tinhas saudades da minha comida. - brincou. Sorri ligeiramente com a tentativa de me distrair, mas não tinha resultado. Estava demasiado concentrado em saber quem tinha sido enviado para matar o meu pai.

 

Depois do almoço fui até á casa dos Cullen com a Neela e a Leah, para saber as suas teorias. Esperava que tivessem descoberto algo, a espera estava a dar comigo em doido. Entrei em casa, como costumava fazer. Todos saberiam que estava por perto pelo meu cheiro portanto bater á porta não fazia sentido.

- Jacob. - chamou Edward, a voz vinda da sala.

- Alguma novidade? - perguntei, assim que cheguei á sala. Lá estava a Bella, o Emmett e a Alice. O resto deveria ter ido caçar ou algo do género. Edward acenou a cabeça. confirmando o meu pensamento.

- Por enquanto ainda não conseguimos descobrir nada. Não é um cheiro que reconhecemos o que atrapalha um bocado as investigações do acidente. A Alice tem andado atenta a qualquer decisão feita por quem quer que seja mas até agora, nada.

- Poderão ter sido os ahm....como se chamam Jake? - disse Neela. Surpreendeu-me o facto de ela ter falado, a unica altura em que tinha tido contacto com um vampiro foi em NY, estando em riscos de morrer. Julgava que ela estaria com medo.

- Quem princesa? - perguntei, não entendia de quem ela estava a falar.

- Os Volturi? - interrompeu Edward. Tinha lido a descrição do que Neela pensava antes de ela o dizer.

- Esses mesmos. O Jake contou-me que vocês já tinham tido problemas com eles antes...faz sentido. - continuou o raciocínio.

- Eu não vi nada vindo deles. - disse Alice, segura das suas visões.

- Pois mas não foste tu que disseste que quando as decisões são feitas em relação aos lobos tu não consegues ver ou quando eles estão á tua beira? - constatou Neela. Era mais esperta do que eu pensava. Os Volturi podiam ter decidido matar o meu pai para nos provocar, sabendo que Alice não tinha qualquer hipótese de ver essa mesma decisão.

- Gosto da maneira como pensas. - disse Edward. - Alice, agora que sabes em quem procurar respostas, achas que consegues ver as decisões deles?

- Posso tentar...

 

Alice foi-se sentar, fechando os olhos de modo a concentrar-se melhor. Nós então decidimos deixá-la sozinha, para não a incomodar. Fomos para o jardim das traseiras, discutir outras possibilidades. Eu só queria encontrar quem tinha feito isto, mas se fossem os Volturi, mais uma guerra nos iria assombrar...

 

Itália

 

Navid

 

Saí do meu quarto, estava farto de olhar para as paredes sem nada ver. Já me tinha entretido a levitar coisas pelo quarto fora mas rapidamente aborreci-me. Entrei no elevador e desci até ao andar das salas de convivio, se bem que podemos chamar-lhes isso. A televisão não era propriamente importante para nós, a não ser as noticias dos humanos, que denunciavam sempre quando algum vampiro se tinha armado em rebelde e dado demasiado nas vistas. Na sala haviam várias mesas e cadeiras e algumas TV's para se verem as noticias. De resto, tínhamos jogos, como xadrez, que era o nosso maior passatempo.

Encontrei Jane num canto da sala, derrotando Felix num jogo de xadrez. ela jogava muito bem para uma criatura tão pequena... Feliz, derrotado, afastou-se da mesa, deixando Jane com um sorriso vitorioso, esperando pelo próximo concorrente.

- Queres arriscar a tua sorte Navid? - perguntou-me, com uma voz inocente.

- Pode ser. - respondi. Ao menos distraía-me.

 

Sentei-me na cadeira do outro lado da mesa e organizei as minhas peças. Recostei-me na cadeira, afinal de contas podia simplesmente mover as peças sem lhes tocar. Jane começou. Precisava de falar com ela sobre a minha lembrança da discussão de Aro com Caius á uns meses atrás, precisava de saber mais.

- Jane? - perguntei, enquanto movia o meu peão, comendo o cavalo dela.

- Bolas...sim? - disse, enquanto pensava na próxima jogada.

- Existe alguma criatura em Forks, para além dos vampiros? - disse. Ia-lhe perguntar sem dar a entender que tinha ouvido uma conversa entre os nossos superiores. Bem que ficava sem cabeça.

- Porque perguntas? - disse Jane, desconfiada.

- Bem, quando entrei na reserva, senti um cheiro horrível... Parecia cheirar a cão molhado. Foi bastante incomodativo. - disse. Esta parte era verdade, mas agora sabia donde vinha esse cheiro. O meu objectivo era saber se eram tão perigosos como Caius afirmava.

- Ah isso... - disse. Parecia indecisa em informar-me mas cedeu. - Esta conversa não sai daqui Navid. - ameaçou-me, olhando-me com aqueles olhos vermelhos como sangue.

- Claro.

 

Jane então contou-me sobre as lendas dos Quileutes e que á 4 anos quando tinham ido desafiar os Cullen por causa de uma criança que julgavam imortal, um grande grupo de lobos tinham surgido. Perceberam mais tarde nesse dia que não eram lobisomens como todos pensavam ser, mas humanos que tinham a capacidade de se transformar num animal, neste caso um lobo. Caius no entanto, não ficou convencido. Há alguns séculos atrás tinha sido quase morto por um lobisomem e após esse ataque, tinha-os tentado dizimar, sendo praticamente bem sucedido. Apenas existem umas dezenas de exemplares no mundo todo.

Agora entendia porque Caius os achava perigosos e a sua urgência em serem eles a vir ter connosco. Como me sentia miserável agora. Felizmente Jane ganhou-me, fazendo-a pensar que a minha cara se devia á derrota e não ao facto de ter sido um fantoche nas mãos de Caius. Levantei-me e fui sentar-me num dos cadeirões em frente á lareira da sala, observando as chamas enquanto pensava nas consequências do que tinha feito... Teria de resolver aquele assunto antes de os lobos e os Cullen virem cá, assinando a sua morte, assim que metessem os pés dentro de um avião. Teria de os avisar, tinha que voltar a Forks.

 

La Push

 

Alice

 

Os meus irmãos e Jacob tinham deixado a sala, para me deixarem concentrar em paz. Estávamos todos bastante preocupados, esta ignorância de quem tinha atravessado as nossas defesas deixava-nos agitados. Como Neela tinha sugerido, concentrei-me nas decisões dos Volturi mas nada demais aparecia. Apenas decisões banais, como o que iam fazer mais tarde, as decisões da vestimenta, uma jogada de xadrez, uma vinda a Forks... Parei. Uma viagem a Forks?!

Concentrei-me nesta decisão, tentando ver quem era e o porquê da sua visita. Era um vampiro novo, nunca o tinha visto com os Volturi... Era alto e com um corpo tonificado, com cabelo castanho claro. Devia ter os seus 25 anos quando foi convertido. Este vampiro estava a pensar vir a Forks, mas não era uma decisão de Aro, era por conta dele mesmo, viria sozinho. Chegaria dentro de uma semana.

Levantei-me e fui ás traseiras informar o que tinha acabado de ver. Jacob entrou em parafuso, queria saber se tinha sido esse tal vampiro a matar o seu pai, mas isso eu não lhe podia dizer, pois não sabia. Só sabia que um vampiro da guarda dos Volturi viria aqui para falar connosco sobre algo. Esperava que viesse em paz...nenhum de nós queria problemas, apesar de Jacob querer vingar-se do seu pai, lá fundo sabia que também não queria despoletar uma guerra, muito menos com o Volturi.

 

 

Navid


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PS: Bem este é o Navid, só para vocês ficarem com uma ideia :)

Espero que tenham gostado deste capitulo, ando com alguns problemas de

imaginação por isso os posts têm saído com menos frequencia.

Mas não se preocupem que o meu bloqueio acabou :D

Postarei mais na quarta feira!

Kiss*

publicado por Suky ♥ às 11:57
link do post | Light Me | favorito
4 Moonlights:
De Tiago a 2 de Novembro de 2010 às 05:43
bem...UAU :O acabei agora de ler, e digo-te....muito bom mesmo!! tens MUITO jeito msm! para ler td de seguido até agora, (e era bem mais do que pensava :P) sem conseguir descolar....é pq a história está mesmo de prender! ai de ti que pares agora que vem a acção :D ahahah
bjinho


De nyssa a 2 de Novembro de 2010 às 23:53
A coisa tá a ganhar grandes proporções... cá pra mim o Jacob vai atacar o Navid quando ele chegar...


De Suky ♥ a 3 de Novembro de 2010 às 11:33
Se tiver tempo ainda és capaz de saber isso hoje :P


De Andrusca ღ a 12 de Dezembro de 2010 às 22:20
Adorei o capítulo +.+
Desculpa nunca mais ter lido nada, mas não tenho tido muito tempo :x
Vim agora ler este mas também vou-me já despachar para ir para a caminha porque já tenho a minha mãe a resmungar há quase dez minutos -.-'


Comentar post

Copyrights including the content and design of this blog

.About Me

.pesquisar

 

.Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Espiritos do Luar - Cap 6

. Espiritos do Luar - Cap 5

. Espiritos do Luar - Cap 4

.arquivos

.links

.Nuvens

estetica em
contador free