Espiritos do Luar é baseado nas histórias e lendas das tribos Cherokee, Wappo e Karok. Os nomes são inventados e a história em si é ficcionada.
Segunda-feira, 11 de Outubro de 2010

Midnight Howl - Cap 17

Neela

 

Voltei para casa de Jacob e fiz as malas. Billy devia ter saído, a casa estava vazia. Enquanto fazia as malas, as lágrimas derrotaram a minha miserável tentativa de as conter e percorreram a minha cara. Como é que ele podia ter-me dito uma coisa daquelas e esperar que acreditasse?? Ele, um lobisomem? E vampiros existem? Por favor, era demasiado para assimilar. Isso são lendas, são figuras miticas, não são reais, não podem ser reais!

O que não conseguia entender era como o Jacob podia acreditar que se podia transformar num lobo, era absurdo. O que me magoou mais foi saber o quanto ele gostava de mim, sabia-o, sentia-o cada vez que o meu olhar cruzava com o dele, ou quando a sua mão tocava suavemente na minha quando almoçavamos juntos. Eu podia sentir a energia que voava entre nós e eu amava-o, muito mas não conseguia lidar com isto. Era impossivel.

Sempre sube que ele era diferente, era querido, fazia tudo o que eu queria, e nunca me tinha forçado a fazer nada que eu não quisesse, o que não é propriamente normal num rapaz com a idade dele! Eles só pensam numa coisa, mas o Jacob não e amava-o por isso mas não conseguia aceitar o que ele me tinha dito. Era de loucos, estava tão desiludida... Nunca pensei que fosse esse o grande segredo que ele guardava, o que não era segredo nenhum; era loucura!

Saí da casa vermelha e chamei um táxi para ir para o aeroporto. Apanhei o primeiro avião para Seattle e em breve estaria em casa. Durante a viagem olhei pela janela, apreciando a paisagem mas por fim a dor da separação deu vida e chorei silenciosamente no meu lugar. Foram só dois meses, mas ia ser muito dificil esquecer Jacob. Mas com o tempo, podia ser que recuperasse...

 

Jacob

 

O dia escureceu, e eu nem um musculo mexi. Podia sentir as gotas de água que escapavam á folhagem da árvore a caírem em cima do meu dorso mas não saí dali. Não me queria mexer, não queria sentir o meu corpo, não queria fazer nada! A dor é uma coisa engraçada. Começa como um pequeno foco no corpo, incomoda mas lentamente espalha-se por todo o lado, como uma hera que trepa a parede, e simplesmente não sai mais. Quando se instala por todo lado, então aí sim, é insuportável. É como estar com um enorme peso no peito, não se consegue respirar direito nem mexer como deve ser. Era assim que me sentia mas ligeiramente pior.

Era como se esse peso, não só não me deixava respirar, mas também ardia. Era como se fosse consumido pelas chamas da dor e simplesmente não havia maneira de as combater, portanto deixava-me estar o mais quieto possivel, para não voltar a sentir a sensação do meu corpo a ser queimado. Era assim que me sentia, derrotado, sem vida. Morto.

(...)

Não sei há quanto tempo estava ali á beira do rio, com a a chuva a cair em cima de mim mas sinceramente também não queria saber,não queria pensar. Se me atrevesse a pensar, seria pior, pois caíria na realidade e a realidade era demasiado dolorosa. Agora percebia como a Bella se tinha sentido quando Edward a tinha abandonado, já há quase 5 anos. Era a pior sensação que alguém podia sentir.

Estava tão absorto nos meus pensamentos que nem me dei conta dos outros dentro da minha cabeça, á minha procura. Não lhes respondi pois nem dei pela presença deles, e como não estava propriamente a ver a paisagem, eles também estavam com alguma dificuldade em encontrar-me mas eventualmente ouvi os seus passos quando chegaram ao local onde estava. Não me mexi para ver quem era e senti um deles a aproximar-se. Desviei os olhos da água quando um focinho se colocou no meu campo de visão e dirigi o olhar para cima, para ver quem era. Leah.

Podia ver no seu olhar que estava aliviada por me encontrar.

«Jake?» - perguntou-me dentro daminha cabeça. Acordei uns momentos do meu transe.

«Hum...» - foi aquilo que consegui dizer.

«Anda vamos para casa.» - disse-me, encostando a sua cabeça na minha omoplata e ajudando-me a levantar.

 

Senti outra pessoa ao meu lado a ajudar-me a levantar, era Embry. Ambos me apoiaram a subida e só se afastaram quando tiveram a certeza que não ia deixar-me cair outra vez. Olhei para todos os que se encontravam á espera e pude ver que estavam preocupados, tentei tirar-lhes essa preocupação mas as palavras de Neela foi tudo o que consegui pensar, e no seu olhar desiludido. Ouvi alguém rosnar mas não liguei.

Nenhum deles questionou-me e seguimos para La Push. Mantive-me no final do grupo perdido nos meus pensamentos, mas nenhum deles se deixava ficar demasiado isolado.

Cheguei a casa e acenei com a cabeça, a dizer-lhes que ficava bem e eles seguiram para as suas patrulhas. Voltei á minha forma humana e entrei em casa, dirigindo-me para o meu quarto. Vesti-me com uns calções e uma tshirt e olhei para o relógio. Eram 18h e tinham passado dois dias. Fogo, tanto tempo? Saí do quarto e dei com o meu pai na sua cadeira de rodas na cozinha, enquanto olhava para mim.

- Estás bem filho? - perguntou-me. «Que raio de pergunta...»

 

Encolhi os ombros em resposta, não queria falar. Ele percebeu a dica e deixou-me estar. Saí de casa e sentei-me na cadeira de baloiço do alpendre. E lá permaneci até escurecer totalmente, sem me mexer, sem pensar, sem ver nada. Então um cheiro horrivelmente doce irritou-me o nariz e cocei-o como instinto. Vampiro, mas reconhecia aquele cheiro. Olhei para cima e vi Bella a olhar para mim. Ainda não me tinha habituado á nova cor dos seus olhos, mas continuava bastante bonita.

Ela sentou-se ao meu lado e olhou para mim até eu conseguir enfrentar o seu olhar.

- Queres falar? - perguntou-me.

- Queres ouvir? - disse-lhe num tom de voz fraco. Já não falava á dois dias e não suportava o som da minha voz.

- Claro. Também estiveste comigo quando precisei. - sorriu e eu não pude deixar de sorrir também, mas rapidamente o sorriso desapareceu.

- A Neela deixou-me. - disse e senti como que um nó na minha garganta quando disse a razão da minha dor em voz alta.

- Contaste-lhe a verdade?

- Sim...achou-me maluco...e acabou tudo comigo. - disse por fim.

- Oh Jake...

 

Abraçou-me a ambos nos arrepiamos com o choque térmico dos nossos corpos. Também a abracei, tinha tantas saudades dela, a minha melhor amiga, além de Cameron. Sabia que podia contar com ela para tudo e era bom saber que ela se preocupava comigo da mesma maneira que eu me preocupei com ela.

(...)

Passei o resto da semana apático mas sempre tentando não ser demasiado deprimente, não só para o bem da minha sanidade mental mas também pela dos outros. Não queria que tivessem pena de mim, simplesmente queria que estivessem ao meu lado quando precisasse de falar. A semana passou num instante e chegou o dia de voltar para Nova Iorque. O meu pai e a alcateia ainda tentaram convencer-me a ficar, mas não podia. Tinha um emprego lá e os meus amigos, não podia deixar tudo assim só porque o meu coração estava partido.

Despedi-me de todos e Sam mais uma vez levou-me ao aeroporto. Segui para Nova Iorque e a viagem pareceu-me muito menos longa do que da primeira vez. Talvez porque não estava ansioso por ir, pois sabia que tudo me ia lembrar de Neela e não a ia ver mais.

Cheguei a casa era quase meia noite, e olhei pela janela da varanda do meu quarto. Ia ser mais complicado e doloroso curar as minhas feridas ali, onde tudo me lembrava da minha princesa. Mas ia conseguir voltar a conquistá-la. Já o fiz uma vez, porque não ia conseguir outra? «Porque ela te acha maluco!» Bem, talvez conseguisse dar-lhe a volta.

Deitei-me, com uma pequena esperança no horizonte mas a rede de dor ainda não tinha tido tempo suficiente para passar. Iam ser umas semanas dificeis, mas sobreviveria...acho eu.

publicado por Suky ♥ às 17:41
link do post | Light Me | favorito
3 Moonlights:
De Filippa a 12 de Outubro de 2010 às 11:20
Porque é que ele não se transforma à frente dela? Bem ... a seguir a gaja era capaz de desmaiar ou assim mas era uma hipotese xD
Maaais :D


De Suky ♥ a 12 de Outubro de 2010 às 21:34
Também pensei nessa hipotese mas em todos os blogues fazem isso e achei que era bom fazer algo diferente :)
Custou-me despachar o Jake assim mas tem que haver suspense eheheheh :P


De Andrusca ღ a 10 de Novembro de 2010 às 21:49
Ia dar a mesma sugestão que a Phills xD
Tadinho do Jake, que pena!!!!!
Oh, a Bella (^^) só é pena é ela aparecer só quando a Neela deixou o Jacob :'(


Comentar post

Copyrights including the content and design of this blog

.About Me

.pesquisar

 

.Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Espiritos do Luar - Cap 6

. Espiritos do Luar - Cap 5

. Espiritos do Luar - Cap 4

.arquivos

.links

.Nuvens

estetica em
contador free