Espiritos do Luar é baseado nas histórias e lendas das tribos Cherokee, Wappo e Karok. Os nomes são inventados e a história em si é ficcionada.
Sexta-feira, 1 de Outubro de 2010

Midnight Howl - Cap 13

Neela

 

Desliguei o telemóvel, sorrindo. Pronto, já tinha convidado o Jacob para jantar, o pior já tinha passado. Queria ter um encontro com ele,mas um encontro a sério. Estava interessada e ele parecia apreensivo de ser ele a pedir, portanto pedia eu. Problema resolvido. Estava em minha casa a ver TV enquanto decidia o que ia fazer para  jantar. Tinha arranjado a minha casa há uns meses e ainda não me tinha habituado a estar sozinha em casa. Estava habituada a ter os meus pais a chamarem por mim a cada passo e à casa ser maior mas eventualmente tive que arranjar casa para mim.

Acabei por decidir fazer uma lasanha, a melhor comida de sempre. Amava pura  simplesmente, apesar que amanhã indo ao Trattoria ia comer lasanha... hum não me tinha lembrado disso. Mas vamos ser honestos, lasanha caseira e lasanha de restaurante não tem nada a haver portanto fiquei-me pela lasanha. Olhei para as horas, 19h30. Está na hora de ir para a cozinha mas antes vou mudar de roupa. Ainda estava com as roupas da faculdade e não as queria sujar portanto fui vestir umas roupas velhas que tinha no armário. Vesti umas calças de fato de treino cinzentas, super largas e uma tshirt, igualmente grande. Prendi o cabelo num puxo no topo da cabeça e fui para a cozinha. Cozinhei ao som da musica, a coisa com que simplesmente não podia viver. Aliás, quem é que não adora musica? Já imaginaram um mundo sem musica? Eu andava ás cabeçadas na parede de certeza se vivesse nesse mundo...

Enfiei o pirex no forno e fui para a sala, enquanto esperava que a comida ficasse pronta. As minhas amigas, Jessica e Kelly, vinham cá jantar. Sim estava com a roupa mais confortavel de sempre para receber convidados mas elas já sabiam como era, não levavam a mal. Elas já tinham reparado que andava um bocado cabeça na lua, portanto decidiram fazer uma "intervenção" esta noite. Vamos lá ver o que raio me vão perguntar!

Mal acabei este pensamento, a campainha tocou e fui abrir a porta. Eram elas.

- Olá! -cumprimentei, sorrindo.

- Hey!! - sorriram elas e entraram. - Hum cheira bem.

- É o jantar, já ta quase pronto. - disse, fechando a porta.

 

Fomos todas para a sala sentar-nos enquanto a lasanha ainda estava no forno. Elas descalçaram-se e puseram-se à vontade, como era normal. Já as conhecia desde o 10º ano, eram as minhas melhores amigas. Sobrevivemos a mentiras, facas nas costas, traições, bem tudo! Os melhores e piores momentos vivemos juntas, as três, e isso torna qualquer pessoa especial.

 

(...)

Tinhamos acabado de arrumar a cozinha e voltamos para o sofá, enquanto esperavamos pela nossa serie preferida, How I Met Your Mother. Mas ainda estava no intervalo, portanto Jessica decidiu falar.

- Então, queres contar o que se passa contigo Neela? - perguntou-me. «Aqui vamos nós...uf!»

- Não se passa nada, porque dizes isso? - perguntei, para ela dizer as diferenças que notou em mim, porque sinceramente não sabia!

- Andas muito...estranha! Andas com a cabeça sempre noutro sitio, sorris mais do que o normal, não sei...

- Parece que andas mais "leve"! - acrescentou Kelly.

- A sério? - perguntei. - Não tinha reparado...

- Mas alguma coisa se passa para andares assim, conta lá babe.

- Bem... - comecei e olhei para elas. Estavam ansiosas por saber mas não sabia se devia falar de Jacob, era uma relação muito estranha que tinha com ele. Não era amizade, era mais que isso que sentia por ele, mas não dava para descrever!

- Sim?

- Conheci um rapaz... - disse. Tinha de explicar com calma.

- Eu sabia, é aquele rapaz da festa da praia não é? O morenaço?? - disse Kelly. Bolas era perspicaz a rapariga.

- Sim, chama-se Jacob. E desde esse dia, bem temos conversado e tornamo-nos amigos. - continuei. Elas nada disseram. - E ontem convidei-o para rir comigo à Colour Party.

- Oh my god, beijaram-se certo?? - perguntou Jess, mas era mais uma afirmação que uma pergunta.

 

Acenei com a cabeça e elas começaram aos berros, deliciadas. Eu ri-me, eram tão trengas aquelas raparigas. Vieram as duas para a minha beira.

- Oh meu DEUS!!!! Não acredito! Como foi?

- Beija bem??

- Claro que beija bem, já olhas-te bem para o rapaz?? - começaram elas a bombardear-me e a responder uma à outra.

- Meninas calma, uma pergunta de cada vez, credo. - ri-me.

- Desculpa. Então, beija bem?? - repetiu Kelly.

- Sim. Beija muuuiito bem. - disse, era verdade, tinha sido o beijo mais perfeito que tinha dado/recebido.

 

Passei o resto da noite a falar dos meus sentimentos por Jacob, tentando não lhes dar a entender o quão caídinha estava por ele. Era simplesmente impossivel não gostar dele, parecia que a gravidade me puxava constantemente para ele e para o seu olhar, e para o sorriso. Ai ai...

Quando as minhas Best foram-se embora, mandei um mail a Jacob a dar as indicações para minha casa, para amanhã me poder vir buscar. Fui para a cama e adormeci a pensar como seria a noite do dia seguinte. Mal podia esperar para estar com Jacob de novo.

 

Jacob

 

Já eram quase horas de sair para ir buscar a Neela e ainda estava em frente ao meu armário sem saber o que vestir!! A minha camisa preta estava para lavar portanto a unica opção era a branca mas não me estava a ver ir de branco. Fui ao cesto da roupa passada a ferro e lá estava a minha salvação, a camisa preta, substituta da outra. Sim tenho duas camisas pretas, precisamente para o caso de isto acontecer!

Respirei de alivio e vesti-me. Pus um bocadinho de perfume, algo que nunca pus na vida e tive logo que espirrar. Possa, era mais forte do que pensava, mas para mim era normal ter um cheiro mais intenso. Peguei nas chaves e no porta-moedas e saí.

Ia com uma folha onde tinha anotado as indicações para a casa de Neela e cheguei lá mesmo em cima da hora. Ao menos não estava atrasado! Saí do carro e fui até à porta. Respirei fundo e toquei á campainha. Bolas, estava nervoso... Ouvi passos a aproximar-se e a porta abriu-se. Quando olhei nem acreditava nos meus olhos. Parecia um cego a ver o sol pela primeira vez, de certeza.

Neela estava com um vestido azul-esverdeado, um pouco acima do joelho, que ficava muito bem contra o seu tom de pele, tacões e com o cabelo apanhado num dos lados com um gancho em forma de borboleta. Tinha posto um pouco de maquilhagem, apenas um pouco de risco e rimel nos olhos. Já tinha reparado que ela não era de maquilhagem mas ficava muito bonita. Ela sorriu ao ver-me specado a olhar para ela e eu abanei a cabeça para acordar.

- Olá. - disse ela, com aquele sorriso que me mandava para outro planeta.

- Olá. Uau...nem sei que dizer. Estás linda. - consegui dizer.

- Obrigado. Tu também, todo janota. - riu-se.

- Bem ao teu lado vou passar despercebido. - elogiei. - Vamos?

- Sim.

 

(...)

O jantar decorreu muito naturalmente. Não houve muitos momentos de silêncio, apenas quando comiamos ao mesmo tempo, senão ou estava ela a contar-me algo e eu a comer ou ao contrário. Nunca nos faltava tópico de conversa, era muito facil falar com ela. Esta noite decidi controlar um pouco o meu apetite, pedindo a dose normal para uma pessoa, não queria que ela me achasse ainda mais estranho.

Quando acabámos de comer levei-a a dar uma volta até ao Central Park. Estava uma noite fresca mas era perfeita para um passeio pelo parque. Demos a volta ao lago e ainda andamos um bocado até nos sentarmos num banco, perto de uma das estatuas do parque, para descansar. Ela vinha a rir-se de uma situação que se passou na faculdade e eu vinha a rir-me com ela.

- Jacob, posso fazer-te uma pergunta? - perguntou-me Neela. Fiquei receoso...

- Claro. Diz lá.

- Porque é que és tão quente? - já devia estar á espera, a curiosidade eventualmente ia dar a melhor.

- Não sei, sempre fui assim. - menti. Não lhe ia contar que era um lobo agora!! Era suicidio.

- Desculpa se te ofendi ou algo do genero... - disse ela olhando para mim.

- Claro que não ofendes-te Neela. Já é de mim. - tranquilizei-a.

- É uma coisa do Jacob. - riu-se.

- Exacto. «É mais uma de lobos mas serve.» - sorri.

 

Ainda ficamos um pouco na conversa e falei-lhe de La Push, e felizmente não a aborreci. Aliás, ela tinha ficado com vontade de visitar e tudo. Fiquei contente. A noite estava a correr ás mil maravilhas mas começava a fazer-se tarde e tive de a levar a casa, paramuita pena minha. Conduzi até casa dela e quando chegamos, parei em frenta á porta.

- Entregue madame. - disse.

- Obrigado Ambrósio. - rimo-nos. - Diverti-me bastante hoje, Jake...

- Eu também, obrigado pelo conv... - fui interrompido pelos lábios dela.

 

Desta vez a corrente eléctrica não me percorreu só a mim e tive a certeza que ela estava mais que conquistada. Quando nos separámos ela sorriu e eu retribui.

- ...vite. - acabei a frase.

- De nada, o prazer foi todo meu. Boa noite.

- Boa noite.

 

Vi-a a entrar em casa e todo o caminho para casa fui a sorrir. Parecia um pateta alegre! Adormeci para um sonho com a minha princesa, onde não havia vampiros a tentar matá-la nem surfistas e atirar-se a ela. Simplesmente eu e o meu sol.

música: Paramore - The Only Exception
publicado por Suky ♥ às 16:54
link do post | Light Me | favorito
1 Moonlight:
De Andrusca ღ a 10 de Novembro de 2010 às 20:59
Oh +.+
Que amor! Ah! Amei!!
...
:o Também amo o How I Met Your Mother!! xD
(e viver sem música nem pensar :| )


Comentar post

Copyrights including the content and design of this blog

.About Me

.pesquisar

 

.Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Espiritos do Luar - Cap 6

. Espiritos do Luar - Cap 5

. Espiritos do Luar - Cap 4

.arquivos

.links

.Nuvens

estetica em
contador free