Espiritos do Luar é baseado nas histórias e lendas das tribos Cherokee, Wappo e Karok. Os nomes são inventados e a história em si é ficcionada.
Sexta-feira, 24 de Setembro de 2010

Midnight Howl - Cap 9

Conduzi até a praia e saí. Estava uma ligeira brisa mas aguentava-se bem sem ter frio. Esperei por Hank, visto que seria o convidado dele. ele chegu cinco minutos mais tarde e descemos as escadas e fomos ter com os outros. Era uma festa de fogueira! Já não fazia destas festas desde La Push. Fiquei bastante animado, já tinha saudades. Quando chegamos lá, já estava a maioria do pessoal mas Neela ainda não tinha chegado. Sentei-me num tronco de árvore a beira de Hank e ficamos todos na conversa. Hank apresentou-me àqueles que não conhecia e demo-nos logo bem.

Dean, um dos meus amigos surfistas, estava a tocar na sua guitarra algumas musicas. Tinha bastante jeito. Havia ainda o Brian, que o acompanhava com a sua guitarra também. Estava a sentir-me muito bem, tão bem que por momentos esqueci-me que hoje era a minha grande oportunidade com a Neela. Mas mal ela chegou com as suas amigas, a minha calma desapareceu. O nervosismo voltou a apoderar-se de mim e tive de respirar fundo durante alguns minutos para me acalmar. «Não stresses Jake. A noite ainda agora começou.» - disse para mim mesmo.

Ela sentou-se à minha frente, do outro lado da fogueira com algumas amigas e cumprimentou toda a gente com um simples olá. Ela depois cruzou o olhar comigo e sorriu. Óptimo tinha-me reconhecido. «Sorri de volta,não fales já.» pensei. E assim fiz. Simplesmente retribui o sorriso e desviei a minha atenção para a conversa dos rapazes.

Enquanto a noite avançava, eu e Neela iamos trocando olhares um com o outro. Ela estava simples, com umas calças de ganga e uma sweat cinzenta da faculdade vestida e umas all-star pretas, mas mesmo assim era linda. Sempre que o meu olhar cruzava com  dela, ela desviava-o e sorria ligeiramente e eu também.

Passado um pouco, as suas amigas foram ter com os rapazes e o Hank estava distraído a falar de desporto com Dean. Então não pude resistir em olhar para ela mais uma vez. Ela fitava-me,não sei há quanto tempo mas desta vez quando o meu olhar encontrou o dela, ela não desviou. Fez exactamente o oposto. Levantou-se e veio sentar-se aminha beira, do lado contrário a Hank, onde não estava ninguém. O meu coração disparou, vendo que tinha sido ela a tomar a iniciativa de se sentar comigo.

- Hey. - disse ela, sorrindo.

- Hey. - respondi, sorrindo também, embora fizesse um esforço para não ser demasiado sorridente.

- Jacob, certo?

- Sim. «Não se esqueceu do meu nome!!»

- Não sabia que vinhas hoje.Nunca te tinha visto com eles antes. - disse-me. A voz dela era de derreter qualquer um, doce e quente. Era chocolate.

- É a primeira vez que venho. O Hank convidou-me. - expliquei. Tinha de levar as coisas com calma, não ser demasiado óbvio que estava completamente caídinho por ela.

- Foi simpático dele.

- Sim.

- Não és de cá pois não? Tens um sotaque um pouco diferente... «Observadora,hum...tenho de ter cuidado.»

- Não, sou de Forks, Washinghton. - disse-lhe.

- A sério? Ouvi dizer que é bastante frio lá.

- Sim, e chove bastante também. Mas não me importo, já estou habituado.

- Estou a ver que sim. - sorriu.

 

Conversamos durante grande parte da noite. Fui o mais descontraído e discreto que pude, mas juro que ela reparou no meu olhar completamente agarrado ao dela. Ela também não tirou os olhos de mim, talvez seja bom sinal! Ela contou-me algumas coisas sobre ela, que curso estava a tirar na faculdade, donde era e inclusive, pediu desculpa por não me ter ligado ou mandado mensagem mas que tinha andado bastante ocupada  e não tem tido tempo para nada.

Óbvio que percebia, afinal de contas, a faculdade é algo bastante exigente. Depois foi a vez dela me fazer perguntas. Perguntou-me se andava na faculdade, há quanto tempo estava em NY e se estava a gostar, o que já tinha visitado, esse tipo de coisas. Contei-lhe tudo de muito bom grado mas a nossa conversa foi interrompida por uma das amigas dela.

- Desculpa mas preciso de te roubar a Neela durante um bocado. -justificou-se.

- Não há problema. - disse e levou a Neela para a beira das outras e ficaram na conversa.

 

Suspirei. Tanto nervosismo e afinal tinha corrido bem.

- Então, como está a correr?- perguntou-me Hank, que já tinha discutido tudo com o Dean sobre desporto.

- Bem, para ser sincero. Acho que ela está interessada.

- Fixe. O truque é manter sempre um pouco de mistério e seres descontraído. As miudas são doidas por isso.

- Bem, manter mistério não seráum problema.

 

Como era óbvio não lhe podia contar que era um lobo, ia achar que estava maluco! Sam e os outros disseram-me que com a nossa marcação, não era preciso haver segredos, que podiamos contar tudo, aliás, sentiamos a necessidade de lhes contar tudo mas não ia arriscar. Não enquanto não tivesse a certeza que ela sentia o mesmo por mim, o que ainda podia demorar algum tempo. Quando chegasse a altura, contaria, mas não agora.

Dean e Brian começaram a tocar algumas musicas conhecidas por todos e toda a gente cantou, alguns mais afinados que outros, o que  provocava algumas gargalhadas no grupo. Durante uma das musicas, eu e Neela voltamos a trocar olhares e mais uma vez ela sorriu, enquanto cantava e depois desviou o olhar para as amigas.

Aquele sorriso matava-me. Era o paraíso na Terra.

Ao final da noite, começamos todos a ir para os respectivos carros para irmos para casa. Estava a abrir a porta quando uma mão tocou-me no braço. Olhei para trás e era Neela. Sorri.

- Hey stranger. - disse.

- Não te ias embora sem te despedires de mim pois não? - perguntou-me com aquele sorriso super adoravel.

- Não.

- Hum não me convences. Tinhas vergonha por eu estar com as minhas amigas era?

- Talvez. Não vou negar mas também não vou confirmar nada. - disse-lhe e ela riu-se.

- Estou a ver. Bem, vemo-nos por aí.

 

E deu-me um beijo rápido na bochecha e foi para o carro das amigas. Eu fiquei em estado de choque, não estava à espera de um beijo. Quando voltei a mim mesmo, sorri. O beijo que ela me tinha dado, tinha feito com que o seu corpo tivesse roçado no meu e deixou para trás um leve perfume dela. Mais ninguém daria por isto mas o meu olfacto permitiu-me dar conta deste pequeno pormenor.

Fui para casa com a cabeça noutro sitio, imaginando todos os segundos daquela noite. Quando me deitei, adormeci quase imediatamente, com um leve sorriso, sabendo que a noite tinha sido um sucesso.

publicado por Suky ♥ às 22:31
link do post | Light Me | favorito
1 Moonlight:
De Andrusca ღ a 2 de Novembro de 2010 às 18:49
ohhhhh +.+
Bem, se eu disse que o capítulo anterior foi perfeito, para este não tenho palavras!


Comentar post

Copyrights including the content and design of this blog

.About Me

.pesquisar

 

.Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Espiritos do Luar - Cap 6

. Espiritos do Luar - Cap 5

. Espiritos do Luar - Cap 4

.arquivos

.links

.Nuvens

estetica em
contador free