Espiritos do Luar é baseado nas histórias e lendas das tribos Cherokee, Wappo e Karok. Os nomes são inventados e a história em si é ficcionada.
Domingo, 14 de Novembro de 2010

Midnight Howl - Cap 30

Navid

 

O dia estava a tornar-se em noite e ainda não tinha conseguido arranjar um plano que contornasse o problema que Caius me tinha colocado nas mãos. Estava a dar em maluco mas sabia que não havia volta a dar. Derrotado, saí do quarto e dirigi-me aos aposentos de Aro para lhe contar tudo. Bati á porta, apesar de estar hesitante.

- Entre. - disse Aro. Assim fiz. - Ah Navid, que bom ver-te. Então o que te traz aqui aos meus aposentos?

- Precisava de falar consigo. - disse.

- Claro claro. Senta-te. - disse-me, apontando para uma cadeira.

- Ahm prefiro ficar de pé, obrigado.

- Humm...estou a ver que é um assunto sério. Ok, diz lá. - respirei fundo á medida que via Aro a sentar-se.

- Eu fui a Forks, estes últimos dias. Não fui caçar. - disse. Pude ver que a cara de Aro perdeu toda a simpatia. - Fui lá para dizer aos Cullen que não corriam perigo nenhum da nossa parte, visto que ainda estavam assustados por causa da morte de um amigo deles.

- Que amigo? - bolas, esqueci-me que Aro não sabia de nada. Fiquei subitamente nervoso mas tentei controlar-me.

- Um familiar dos lobos foi morto e eles assumiram que tinha sido obra nossa. - disse.

- Hum ok... e foste a Forks porque?

- Para os tranquilizar, que não tínhamos feito nada. - disse. Parecia convencido.

- Hum estou a ver. E então?

- Então, estava a falar com dois dos Cullen quando um dos lobos nos encontrou. Ele tentou atacar-me, mesmo depois de lhe explicar que não estava lá para arranjar problemas. - menti.

- E estás a contar-me isto porquê, Navid?

- Achei que lhe deveria contar que eles planeiam atacar-nos. Estão muito perturbados com a situação toda e não acreditaram em mim. Querem exterminar-nos. - cada palavra que me saia da boca era como facas a arder.

- Sim... sim tens razão Navid. - levantou-se.

- Que planeia fazer?

 

Aro caminhou durante um bocado de um lado para o outro e depois parou á minha frente com um sorriso e um olhar puramente malvados, como se estivesse á espera daquele momento á muito tempo.

- Vamos para Forks. Vamos matá-los, todos eles. Lobos, vampiros... os humanos ficam para a sobremesa. - estremeci.

- Sim senhor.

- Agora vai. Preciso de conferenciar com os meus irmãos. Á noite iremos informar a armada toda e tratar de traçar um plano de ataque.

 

Retirei-me do seu quarto sentindo-me completamente derrotado. Arrastei-me para o meu quarto, pior do que quando tinha saído. Era uma autêntica marioneta nas mãos de Caius e de Jane e agora por causa disso íamos matar gente totalmente inocente... Odiava tudo isto, mas odiava-me acima de tudo. Por esta altura já Alice tinha visto a decisão de Aro...ao menos eram avisados com antecedência. Não podiam fugir, o mundo é demasiado pequeno para despistar Felix, mas ao menos estavam de sobreaviso.

 

Jacob

 

- Eles o quê?! - perguntei apanhado de surpresa. Não tínhamos feito nada, porque vinham cá chatear-nos?

- Eles querem exterminar-nos. Vêm para cá com o puro e simples intuito de nos matar. - disse Alice ainda chocada.

- Mas se lhes explicarmos que não têm razões para nos matar, talvez eles parem... - sugeriu Rennesmee ainda com esperanças.

- Não, desta vez não vão parar para falar, como fizeram á 4 anos. - disse Carlisle. - Nessa altura pararam porque tínhamos aliados, não lhes posso pedir para se juntarem a nós para combater.

- Mas Carlisle...então como nos vamos defender?! - reclamei eu. - A alcateia é grande mas não grande o suficiente para a armada deles!

- Eu sei Jacob mas não há nada que possamos fazer. - disse Edward.

- Não posso acreditar em vocês... Ainda temos tempo de arranjar alguém que nos ajude! Não podemos simplesmente desistir, para isso mais vale irmos todos para Itália feitos cobardes e render-nos!

- O Jake tem razão. - disse Alice por fim, levantando-se. -  Ainda temos tempo, podemos tentar encontrar aliados. O mundo tem várias criaturas que nem os Volturi conhecem, e nós temos os nossos contactos. De certo que encontramos alguém que esteja disposto a ajudar-nos.

- Ao menos alguém pensa como eu... - desabafei.

- Alice, quem é que nos haveria de ajudar? - perguntou Esme.

- Quem? Podemos pedir a todos os que nos ajudaram da ultima vez para nos ajudar, por exemplo. Talvez nem todos aceitem, mas decerto que eles devem conhecer quem esteja disposto a confrontar os Volturi. - disse Bella.

- Sim Bella mas temos pouco tempo... - começou Carlisle.

- Pai, da ultima vez tivemos que convencer toda a gente que Rennesmee não era um perigo, isso é muito mais trabalhoso do que pedir ajuda para nos protegermos dos Volturi. Eles sabem que não somos violentos, não deve ser dificil de convencê-los a juntarem-se a nós. - disse Emmett.

 

Ficámos vários minutos a discutir as várias possibilidades que tínhamos a nosso dispor e todos nós combinamos quem iria atrás de quem. Finalmente chegamos a um consenso: Edward e Bella iriam falar com Tanya e a sua família; Emmett e Rosalie iriam ao Brasil buscar as amazonas; Alice e Jasper iriam falar com os nómadas; Carlisle, Esme e Rennesmee iriam falar com os clãs europeus. A alcateia ficou encarregue de encontrar as tais criaturas que é raro alguém encontrar, as que se mantêm de tal modo discretas do mundo que nem os Volturi sabem da sua existência.

Alice deu-me uma lista com os nomes e prováveis localizações destas criaturas e eu então fiquei encarregue de dar as informações á alcateia. Cheguei a casa da Emily e como era normal, estava lá a alcateia toda. Contei-lhes o que se tinha passado, o que Alice tinha visto e pusemos logo mãos ao trabalho. Distribuímo-nos em pares e cada par trataria de procurar uma criatura. Apenas o Seth e a Leah ficariam para trás, de modo a proteger a reserva de qualquer intruso que decidisse cruzar a fronteira. Eu fiquei com Paul e iríamos andar á procura dos poucos lobisomens ainda existentes no mundo. Alice disse que eles habitavam agora uma pequena área do norte da Europa, concentrados principalmente na Rússia.  A Rússia era enorme! Tínhamos muito trabalho pela frente.

Neela não estava a gostar da ideia de eu ir á caça de lobisomens, eles eram perigosos e super desconfiados. Tentei tranquilizá-la, afinal eu e o Paul éramos os melhores, sabíamos defender-nos. Combinei com Cameron de passar o dia com Neela e ela aceitou. Também me pediu para ter cuidado e eu sorri. Que duas! Ao final do dia, eu e Paul e o resto da alcateia estávamos prontos para avançar. Se ia haver guerra, ao menos íamos bem preparados.

Ia adorar ver a cara de Caius assim que visse os lobisomens do nosso lado. Bem...aqueles que conseguíssemos encontrar e convencer. Se é que íamos encontrar algum...

 

Ps: Aqui está como prometido o capitulo 30.

Eu sei que os posts andam um pouco mais pequenos mas

não quero estar a escrever demais :D

Espero que estejam a gostar!!

Kiss*

publicado por Suky ♥ às 14:51
link do post | Light Me | favorito
2 Moonlights:
De Tiago a 15 de Novembro de 2010 às 05:03
Sorry nao ter comentado os ultimos capitulos, nao sabia que ja tinhas postado :/ so agora os li todos.
Tou a gostar da direcção que tá a ir :P eheh axei foi o Aro um bocado "anjinho", engole logo tudo o que lhe dizem...a menos que seja so teatro dele, e ja tenha percebido que algo estranho se passa, e ja tenha algo na manga pra lidar com as conspiracoes :P
beijinho


De Andrusca ღ a 20 de Dezembro de 2010 às 19:37
Ui, isto está a aquecer.
Oh pá, eu até tenho pena do Navid, mas ele também está a ser cobarde -.-'
Se bem que não podia fazer nada... mas não interessa xD
Next Chapter...


Comentar post

Copyrights including the content and design of this blog

.About Me

.pesquisar

 

.Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Espiritos do Luar - Cap 6

. Espiritos do Luar - Cap 5

. Espiritos do Luar - Cap 4

.arquivos

.links

.Nuvens

estetica em
contador free